quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Entrevista com o Pastor José Lins, novo pastor-presidente da Assembleia de Deus Ebenézer em Pernambuco

15.02.2017
Por Tânia Passos*

“Até aqui o Senhor tem nos abençoado”

O pastor-presidente da Assembleia de Deus Ebenézer, José Lins e a sua esposa, a irmã Edileuza Lins deram uma entrevista ao blog da igreja e contaram  sobre as suas experiências em 35 anos de obra para o Senhor e falaram também dos novos desafios para o plantio de novas igrejas. Conheça mais um pouco sobre a história desse homem e dessa mulher de Deus, que fizeram sacrifícios pela obra de Nosso Senhor Jesus Cristo. E como diz o pastor Lins, eles ainda não fizeram nada.

Pr. Robenildo Lins, agora vice-presidente da Ebenézer, passando a presidência da Igreja, com muita alegria e convicção,  para o Pr. José Lins

A Igreja Assembleia de Deus Ebenézer orando pelo seu novo pastor-presidente, Pr. José Lins e sua esposa Edileuza Lins

Pastor José Lins, como é a alegria de estar participando agora da Assembleia de Deus Ebenézer?

R – Eu estou pulando de alegria. O coração está a mais de mil.Esse é um desejo que nasceu e hoje completa oito meses nessa luta e vencemos, graças a Deus.Deus fez a promessa e a gente olha as promessas serem cumpridas uma a uma em nossas vidas. Por isso estamos felizes, porque Deus está nesse negócio.

Pastor Lins, o senhor é um plantador de Igrejas?

R- Eu construí algumas, reformei algumas e dentro do estado de Pernambuco, no Agreste, no Sertão e na Região Metropolitana. Mas a verdade é que eu não fiz nada ainda. Eu desejo fazer e gosto de desafios e quando Deus me incomoda é uma benção.

Irmã Edileuza, a senhora participou, ao lado do pastor Lins, da implantação de novas igrejas e missões pelo estado a fora. Como é que está o sentimento de fazer esse trabalho agora na Ebenézer?

R – Estamos felizes com mais essa oportunidade que Deus tem nos dado. A Bíblia diz que tudo é no tempo determinado de Deus. Deus fez essa promessa aos meus filhos quanto eles eram pequenos, que ia usar eles, mas não sabíamos que era dessa maneira. Nós fomos enviados para trabalhar no campo, no Sertão e quando Robenildo (filho pastor), abriu aqui. O coração de meu marido ficou ansioso pra vir, mas eu dizia espere o tempo de Deus e chegou o tempo. E nós estamos aqui para ajudá-lo e fazer a obra de Deus agora com muito mais vontade e ânimo. Vamos juntos dar as mãos para Jesus operar maravilhas.

Pastor Lins, o senhor passou por vários lugares. Quantas igrejas o senhor plantou e por quantas cidades? O senhor lembra ou já perdeu a conta?

R- Agora você me pegou (risos), mas saindo da Região Metropolitana do Recife, em 2004, nós fomos enviados para a cidade de Limoeiro e lá construímos uma igreja, na verdade duas igrejas e reformamos mais duas e deixamos terrenos pagos para serem construídas outras. Quando se fala de Limoeiro, está se falando também de Feira Nova e outros distritos próximos. E lá passamos seis anos e fomos enviados para a cidade de Catende (Zona da Mata). Em Catende como base nós tínhamos, duas congregações na cidade e duas dentro de Palmares, uma em Jaqueira, São Benedito do Sul, Maraial, Quipapá, Lage Grande, entre outras.  E de lá, após uma temporada de mais de três anos, nós fomos para o Sertão, em Cabrobó, onde construímos uma linda igreja e fomos abençoados com um terreno para construir a sede, mas fui levado depois para a cidade de Petrolina, também uma benção. Começamos a construir um templo muito lindo e algumas reformas, ai viemos de volta para o Recife. Isso é um tempo longo, mas com o propósito de Deus.Em Abreu e Lima também fizemos algumas construções e agora nós estamos aqui. Por isso, eu gosto de plantar e colher. Eu gero muitos filhos na fé, diáconos, presbíteros, evangelistas, pastores, missionários e isso porque Deus nos condicionou e permitiu que tudo acontecesse e aqui não vai ser diferente. Vamos continuar a fazer a obra de Deus.

Irmã Edileuza, como é ser esposa de pastor que tem tantos chamados? Tem que abrir mão de muita coisa?

R-  Sim. É muito difícil. Tem gente que tem sede, mas a gente sabe que é uma responsabilidade muito grande. Quando nós fomos para o Sertão, eu abri mão e deixei meu filho em casa com 18 anos. Ele estava noivo, mas não sabia lavar uma colher. E ficou sozinho e a cada oito dias eu vinha de Limoeiro para cá para fazer as coisas. Então, nós sabemos que não é fácil. E para falar a verdade eu nunca gostei de oportunidade. Eu sempre sentei no último banco, mas Jesus nos surpreendeu me dando esse marido maravilhoso, esse homem de Deus e hoje estamos assim, fazendo a obra e trabalhando para Jesus.

 Vocês têm quanto de casados e de obra? (Ela responde)

R- Nós temos quarenta e cinco anos de casados e 35 anos servindo a Deus. Aceitamos no mesmo dia.

 Pastor Lins, como foi essa experiência de aceitar Jesus?


R- É uma história linda. Quando nasceu o desejo ai vem aquele negócio de convencer a família e nós fomos todos juntos para a igreja. Sentamos no último banco, mas o coração já dizia que quando o pastor Isaac fizer o convite eu vou ser o primeiro. Mas quando o pastor fez o convite tinha alguém que estava mais ansioso do que eu e aceitou primeiro e fomos depois. Eu, ela e os quatro filhos. E até aqui Deus tem nos abençoado. 

*Tânia Passosé jornalista do DIÁRIO DE PERNAMBUCO e membro da Igreja Assembleia de Deus Ebenézer em Pernambuco.

Leia mais:

Pr. José Lins, o Plantador de Igrejas, chega à Assembleia de Deus Ebenézer

*****

12 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. História linda e registrada no céu!!!!
    Nova etapa, novos desafios, novas bençãos na vida de vocês!
    Casal mais que abençoado, que amo! <3

    ResponderExcluir
  3. Deus e sua mania linda de nos surpreender.
    Casal abençoado!

    ResponderExcluir
  4. Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e deleita-se no seu caminho.
    Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão.
    Salmos 37:23,24

    ResponderExcluir

  5. Estou feliz com Jesus, conheço de perto, e de bem perto a história desse homem de Deus, que tem dedicado sua vida à obra do Senhor, é um pastor guerreiro, semeador, tem cuidado de suas ovelhas, tem amor pelas almas, tem testemunho e é exemplo que pode ser seguido...
    Pastor Lins, assim é seu chamado....
    “ Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado.” 2 Coríntios , cap.12 e verso 15.

    ResponderExcluir
  6. É uma honra pra mim e minha família, está fazendo parte dessa igreja e de ter o PR Linz e o Pr Robenildo, como Pr presidente da nossa igreja, IEADEPE

    ResponderExcluir
  7. Deus é fiel a sua vida meu pastor e amigo, Daniel c.12 v13. Tu porém, vai até o fim...

    ResponderExcluir
  8. Eitaaa, que foi muito trabalho prestado a serviço do Rei, em tantas cidades, mais em Limoeiro foi algo inexplicável, anos se passaram mais a cidade sente muita falta do vigor deste casal que ama fazer a obra do Senhor.

    ResponderExcluir
  9. É um grande privilégio fazer parte da família Ebenézer.

    ResponderExcluir
  10. Nós sabíamos que esse dia chegaria mas não sabíamos a data certa, agora tê-los conosco é uma honra inenarrável. Sou Ebenézer com muito orgulho e agora temos dois pais e duas mães... Glória a Deus por isto, sejam bem-vindos Pr. Lins e Missionária Edileuza... PB. Lucenildo Marques

    ResponderExcluir
  11. Tamanha é minha alegria em poder testemunhar as promessas de Deus serem cumpridas em vossas vidas. Vos desejo sucesso nesse novo desafio, que tenho certeza que assim como tantos outros que passaram, este também passará e novos virão e Deus estará sempre no controle deste barco. Esteja eu perto ou longe, tenho certeza que estou em suas orações. Não tenha dúvidas que suas bênçãos também são as minhas bênçãos. Pois assim como o senhor eu me alegro com elas. Que Deus esteja sempre no controle e seja pra Ele toda honra e toda glória.

    ResponderExcluir
  12. Muito bem e assim que se deve fazer , irinaldo teixeira

    ResponderExcluir